0
0 In Reflexões

Frutos ou Folhas? Colheitas de Equinócio de Outono e a força para realização de nossa vontade

Frutos ou Folhas Colheitas de Equinócio de Outono e a força para realização de nossa vontade Roda do Ano Paganismo Bruxaria Wicca Mabon

O Equinócio de Outono pra mim é um tempo em que podemos estar entre os frutos ou entre as folhas metafóricas de nossas vidas. É tempo de contemplação do resultado de tudo que esteve presente em nossas escolhas nos últimos meses. Sejam elas escolhas que agora nos permitem colher o fruto daquilo que conquistamos com a força da nossa vontade, sejam escolhas que hoje nos levam a constatar as coisas que ainda temos por fazer.

Sabemos que, na Magia, com a força de nossa vontade podemos criar coisas. E, criando-as na mente, moldando-as e emanando-as para o universo, as tornamos reais para serem colhidas. Ao final desse processo, coisas belíssimas acontecem.

É por isso que eu sempre falo sobre o problema das crenças limitantes dentro da prática da Magia. Pois as crenças limitantes podem fechar as portas que levam as pessoas ao reconhecimento do poder de suas forças criadoras. É claro que é preciso criar a realidade dentro das possibilidades do real, e não da utopia. Mas, da mesma forma, creio que uma crença limitante também seja capaz de fazer uma pessoa passar a vida a reafirmar suas escolhas mais obsoletas. Seja no trabalho, nos relacionamentos ou em outras áreas da vida.

 

 

Você pode pedir para que o universo te auxilie em muitas conquistas,

mas quantas chances você dá ao universo para que ele te auxilie no que você deseja?

 

 

Nesse ponto, costumo dizer que todos os dias temos a chance de fazer nossa realidade diferente. Porém, as coisas as quais nos prendemos como “impossibilidades” para as aparentes incertezas da vida só justificam o fato de que nossos maiores medos podem nos afastar de nossos desejos mais íntimos.

Quais realidades podem viver aqueles que acreditam não terem forças para fazer diferente ou terem medo de conquistar o que, de fato, desejam em seus corações? E, pior, quais realidades tristes vivem aqueles que acreditam não terem escolha frente a construção de uma nova realidade?

Respeitadas as forças maiores, creio que tudo para o qual direcionamos a força de nossa vontade mais íntima seja possível de ser criado. Mas, creio que por falta de fé alguns encerram a ação antes que ela tome forças para sair da inércia, infelizmente.

 

 

 

A metáfora de estar entre os Frutos ou entre as Folhas

Penso que a Roda de celebrações anuais, embora diferente dentro das inúmeras vertentes pagãs atuais, sirva pra isso mesmo. Para nos dar a consciência de que a vida funciona em ciclos. E que, mais importante que celebrá-los, é importante vivê-los! Aplicá-los à vida.

Você pode chegar ao Outono colhendo frutos das suas realizações. Ou pode chegar no Outono apenas contemplando as folhas que caem. O que fará a diferença entre os frutos e as folhas é a força para realização da sua vontade. E, para que essa força saia do mundo das idéias e tome forma é preciso acreditar.

 

 

É preciso acreditar para criar

E é preciso dar oportunidade ao Universo para que as coisas aconteçam.

 

 

Hoje eu estou aqui em profunda gratidão vendo as árvores que plantei darem frutos doces. Essa semana o jornal O Sortilégio completa 1 ano de existência. Nesse período eu vi tantas “coincidências”, tantas portas se abrindo, tantos sonhos se tornarem reais, tantas coisas acontecendo… Imagine o que eu não teria perdido se me mantivesse na crença do “impossível pra mim”?!

E, poxa, a tarefa não foi fácil não, ok?! Eu também trabalho lecionando em duas escolas, sou dona de casa, mãe de dois filhos… Enfim, vida corrida! rs

Claro que, eventualmente, um fruto ou outro se apresentou podre nessa jornada. Mas é como a sabedoria das árvores nos diz:

 

O Carvalho é grande, por isso mesmo atrai raios. Mas ele se firma para tocar os céus,

enquanto os raios descem e se encerram no solo, abaixo de suas raízes.

 

 

É por isso mesmo que definitivamente eu afirmo: Só sabemos o tamanho da força da nossa vontade criadora até tentarmos usá-la. E, igualmente, só sabemos nossa capacidade de transformar alguma coisa e colher frutos onde antes só havia terra árida até que tenhamos agido em direção à mudança. Mais que sonhar e desejar com a verdade é preciso criar com a presteza!

Então, minha gente, nesse Equinócio de Outono eu desejo a vocês o desejo focado e a fé. É isso mesmo! E subentenda aqui a palavra “fé” como a fé nos Deuses, no Universo, mas, principalmente, na força da sua vontade criadora. Por que sem ela, meus queridos, podemos ter todos os instrumentos do mundo para plantar e colher, mas ainda assim não teremos nada.

 

Um Outono de muitas reflexões e bons frutos pra vocês também!

You Might Also Like

Sem comentários

Dê sua opinião!