0
0 In Reflexões

Magia e Sexualidade: As forças esquecidas do Samhain

Morrighan Samhain

Todas as vezes que chega o Samhain não posso deixar de pensar e celebrar uma deidade pela qual tenho grande carinho, A Morrighan. Pra quem não tem familiaridade, Morrighan é um dos aspectos de uma Deusa tríplice “celto-irlandesa”. Ela é a combinação de três aspectos bem distintos: vida-morte-sexulidade, e também é apenas parte isolada desses aspectos.

Enquanto vida temos Macha, a soberania da terra. No aspecto morte temos Badb Catha, o corvo da batalha. Mas, nesse texto de hoje, e devido a extrema ligação dessa Deusa com o Samhain, te convido a conhecer e focar no outro lado dela, o lado que une sexualidade à magia.

Quando pensamos em Samhain, geralmente associamos ao Ano-novo pagão. Na wicca, vemos comumente a menção a “abertura de portais” entre os mundos e tal. Mas essa parte, a da sexualidade e magia, pouco é falada. E, quando se fala, foca-se no lamento de uma Deusa por ter perdido seu Deus.

É claro que eu acho INDISPENSÁVEL que, pelo menos nessa época do ano, você, pagão (ã), monte seu altar para honrar seus antepassados, reforçando seus laços com eles. Na verdade, eu quase não consigo separar a prática pagã dessa prática, fato que me faz dedicar todos os dias de minhas práticas a essa união com meus ancestrais.

Mas, o que mais me intriga é que eu vejo os pagãos de hoje focando suas práticas somente em celebrações de Roda de Ano.

Ora, além de cultuar seus Deuses,

o que mais você faz de sua religiosidade?

Como você aplica sua fé na sua vida?

É pensando nisso que hoje eu te proponho uma releitura da aplicabilidade da sua fé. Afinal, a celebração é importante, mas o que mais você faz, além de festejar?

 

O Samhain pode então ser o seu Ano-Novo “de perspectivas” sobre ser pagão. Acho que aí reside a grande diferença entre o cristianismo e o paganismo. Pagão não “pede” algo a um Deus (a), todo pagão tem em si Deuses.

De início, gostaria que você lembrasse que o Samhain é, antes de tudo, uma comemoração pagã Celta. E é exatamente nessa época que as lendas mencionam a máxima expressão de Morrighan como uma Deusa que pratica a magia sexual.

 

A Magia sexual de Morrighan no Samhain

Conta a lenda que na noite do Samhain, o Deus Dagda vai pedir à Morrighan que dê a vitória a seu povo. E, dessa negociação, surge o pacto sexual e mágico traçado pelos dois.

Não estou propondo aqui que você faça um pacto sexual com qualquer deidade. Isso seria muito imprudente. Na verdade, estou apenas te lembrando das características dessa Deusa que são úteis para serem usadas nessa época do ano.

Então, tomando essa lenda como inspiração, te digo que é possível, sim, tomar para si (através de ritos ou feitiços) essa capacidade de sedução, de conquista, de soberania feminina para a conquista. Traga para si o arquétipo e a energia estonteante, inebriante e avassaladora que essa Deusa possui!

Além disso, é sabido o quanto a magia está ligada à força vital. Então, te digo, é exatamente por isso que Morrighan é também uma deidade ligada à (me permita usar vulgarmente essa palavra) feitiçaria. 

 

Falo por mim, conheça Morrighan, chame-a, conte com sua parceria e você verá o quanto tal força é imensa!

Na próxima noite de Samhain, depois que você montar um altar para seus antepassados e fizer sua celebração, disponha de um tempo. Acenda uma vela vermelha representando seu poder de conquista, de atração e de sedução. Estabeleça uma comunicação com Morrighan e permita-se viver esse aspecto da energia dela em você.

 

Com as bênçãos de A Morrighan, tenha um excelente Samhain!!!

You Might Also Like

Sem comentários

Dê sua opinião!