0
13 In Receituário

Mãos que curam: Uma Reza de Tradição

Mãos que curam Reza Rezadeira Benzedeira

Essa reza que eu vou passar pra vocês tem tradição na família de uma irmã de fé minha, e foi passada de geração para geração antes de chegar aqui. Aproveite!

Essa reza era usada sempre que alguma criança se machucava torcendo um braço, quebrando uma perna (ou algo assim), e a recuperação do trato medicinal demorava para ocorrer.

Particularmente eu acho isso lindo… É o momento em que unimos esforços para cura. E, através daquilo que fazemos no plano físico (com a medicina tradicional) e no o plano espiritual (com o trabalho das Benzedeiras e Rezadeiras) que a cura vem de forma mais rápida e, principalmente, mais completa!

Afinal, antes de se manifestarem no nosso corpo, no plano físico, as doenças se manifestam em planos mais sutis. Logo, se desejamos auxiliar em uma cura, podemos fazer essa cura espiritual. É como se você permitisse a cicatrização de uma ferida de dentro pra fora, curando a desarmonia que a gerou.

 

A maior dificuldade nessa reza é que você vai precisar saber o mínimo de costura. Pois durante o processo da reza você vai precisar, de fato, alinhavar o pano, costurando-o.

Então, sabendo disso, vamos à reza!

 

Como fazer a Reza?

Pra isso você vai precisar de:

  1. Agulha de costura nunca usada
  2. Uma linha de costura branca nunca usada
  3. Um pedaço de pano branco nunca usado

 

PASSO A PASSO

Coloque o tecido sobre o local machucado ou inchado a ser curado

Você pergunta:

– O que que eu rezo? 

 

E a pessoa responde, falando junto contigo (ensine-a antes):

– Olho grande, mau olhado e quebrantado

 

Aí você pergunta:

– O que que eu coso?

 

E a pessoa responde enquanto você costura o tecido

– Osso quebrado, junta desconjuntada e nervo torto

 

 

Faça todo esse processo 3x e durante 3 dias! Depois, despache o pano costurado num jardim ou córrego.

 

 

Espero que tenha gostado. Muitas bênçãos pra você!!!

 

 

You Might Also Like

13 Comentários

  • Reply
    Cléo
    9 de maio de 2017 at 15:31

    Boa tarde…este sortilégio é usado em minha família também a anos, minha avó já usava em nós quando éramos criança, minha mãe aprendeu e agora passou para mim.
    Adorei ver ela postada aqui. Grata.

    • Reply
      Jess
      14 de maio de 2017 at 19:59

      Que bacana, Cléo!
      Fico muito feliz de saber que essa tradição faz parte da sua família também! Não podemos deixar que essa cultura e prática se perca. Quando você puder, mande uma outra reza da sua família pra gente. Terei grande prazer em postar um pouco da história da sua família também! Grande abraço!

  • Reply
    Kalika Sabrina Rudolf Pereira
    10 de maio de 2017 at 00:08

    Olá,
    Tenho uma dúvida : deve ser usado o mesmo pedaço de tecido durante os três dias ou usado um pedaço por dia?
    Grata!

    • Reply
      Jess
      11 de maio de 2017 at 19:33

      Oi, Kalika!
      Então, você usa o mesmo pedaço de pano, ok! Pode despachá-lo amarrando-o em uma árvore também, desde que seja bem longe da sua casa.
      Grande abraço e muitas bênçãos!!!

  • Reply
    Eliane
    18 de maio de 2017 at 14:08

    Oi
    Tenho uma da minha avó.
    É para curar Cobreiro…bolinhas que dão no canto da boca de crianças.

    Pegar um cigarro aceso, ou uma BRASA…pode ser até um gravetinho queimando.
    Rezar antes o Pai Nosso e a seguir conjugar as palavras e ir fazendo o sinal da CRUZ com o braseiro.

    Cobra, cobreiro e cobrão
    Sardunisca, sarduscão
    Eu te queimo com esse brasão.

    Repor esse conjura 3x fazendo o sinal e CRUZ.
    Depois rezar um oração ao Anjo da Guarda da criança. Apague o braseiro e jogue fora.

    Espero q seja util

    • Reply
      Jess
      20 de maio de 2017 at 12:08

      Muito bacana, Eliane! Essa eu vou guardar com carinho para somar as minhas práticas. Obrigada por compartilhar com a gente! Grande abraço ^^

  • Reply
    Amanda
    24 de agosto de 2017 at 17:36

    A pessoa pode fazer essa reza para ela própria?

    • Reply
      Jess
      25 de agosto de 2017 at 09:36

      O ideal é que a reza seja feita por uma outra pessoa, uma mãe, uma avó, uma madrinha… Alguém que te ame e tenha fé para “pedir” por você. Mas, se não tiver contato frequente com essas pessoas, ou perceber que essas pessoas pertencem a uma religiosidade que não aceitaria esse tipo de prática, faça você mesma! Nós não falamos com nossas plantas, nossas ervas e nossos Deuses ou Deus? Então não há motivos para acharmos que não seremos ouvidas, não é mesmo? Desejo muitas bênçãos de cura pra você, Amanda!

  • Reply
    Marisa e Schons
    5 de março de 2018 at 21:57

    Gratidão.

  • Reply
    Dórion
    15 de maio de 2018 at 12:44

    Parabéns Jess, seu site é claro, objetivo e bem didático. Trabalho lindo e bem feito. Sou um Neo Druída e estudante de Caballa e Alquimía do Caibalion. Vou super recomendar o seu site. Abraços.

    • Reply
      Jess
      5 de junho de 2018 at 14:22

      Obrigada pelo carinho, Dórion! Fico muito feliz de ver pessoas da comunidade druídica brasileira aqui no site! Seja muitíssimo bem vindo!!! E, tendo dúvidas, fique a vontade para perguntar! ^^

  • Reply
    Jaqueline Hulse de Souza
    18 de junho de 2018 at 16:26

    Amei ter achado esse assunto, vou fazer para um parente que está cheio de aftas ou estomatites como dizem os médicos , tenho muita fé , pois uma coisa que bezo e vejo o resultado é veruga minha querida vozinha me ensinou , bjssss e obrigada

    • Reply
      Jess
      18 de junho de 2018 at 16:30

      Depois não se esqueça de voltar e contar aqui como foi sua experiência, Jaqueline! Seja bem vinda! ^^

    Dê sua opinião!