0
2 In Artigos

Satanismo hoje: tudo que você gostaria de saber sobre o tema

Satanismo é aquele tema em que muito se especula, pouco é exposto. Foi pensando nos mitos e preconceitos existentes mesmo entre alguns praticantes de Magia que resolvi trazer pra vocês uma breve luz sobre esse assunto.

E, pra isso, convidei um querido amigo, o Diabo em pessoa (uma brincadeira entre a gente, rs), Frater Asmodeus, para elucidar algumas questões aos curiosos.

 

Dados do entrevistado: Frater Asmodeus teve seu início mágico no início dos anos noventa. Depois de ler “Bíblia Satânica”, de Lavey, Foi atrás de pessoas com pensamentos iguais, através do contato com Betopataca, Lord Ahriman, Morbitvs Vividvs e Óbito Bastardo, adentrou na F’T’S’ “Fraternitas Templi Satanis” e outras Ordens da “mão esquerda”, teve contato e foi membro da C.o.S. “Church of Satan”, quando Lavey ainda era vivo. Estudou e foi praticante de Thelema, Magia do Caos, Goétia, Cultos Afros, Quimbanda, Magia Planetária, Magia Enochiana, entre outras vertentes. Fez parte da primeira geração de Satanistas no Brasil, ajudando no projeto site Morte Súbita Inc, mantendo-se, ainda hoje, integrado a algumas Ordens Secretas, sempre destilando suas filosofias satânicas.

[O Sortilégio] Frater, para as pessoas que estão chegando “de para-quedas” nessa entrevista, e não conhecem nada a cerca do Satanismo, como você poderia definir essa prática? É uma religião, seita ou filosofia de vida? O que você pode nos dizer sobre o Satanismo?

[Frater Asmodeus] Vamos lá… antes de mais nada, o Satanismo Moderno “Laveyano” é uma filosofia de vida. Porém, possui  práticas mágicas que trabalham para uma crescente evolução mental, social e cultural, na qual todos nós entendemos a máxima “sabedoria é poder”. Muitos acham que o Satanismo é um caminho solitário. Eu já discordo,  quanto mais você trocar experiências empíricas com pessoas com o mesmo pensamento, melhor será sua evolução! O Satanismo é  a verdadeira filosofia pela busca da Evolução do Self, o “Eu”, e do desprendimento do homem fraco “serviçal” de um deus inexistente, para se tornar senhor do seu próprio destino.

 

[O Sortilégio] Então não podemos dizer que Satanismo é uma religião?

[Frater Asmodeus] Eu não gosto de usar o termo “Religião”, pois remete ao ponto de vista cristista. Mas a própria Church of Satan e a Satanic Temple usam esse termo, porém no significado da sua verdadeira essência: religião, do Latim: “religare”. Ou seja, um reconectar com seu próprio “Eu Superior”.

 

[O Sortilégio] É sabido que Satanismo é um termo que, por si só, já gera um preconceito e, também, associações com outras religiões distintas. Como você difere Luciferianismo e Satanismo?

[Frater Asmodeus] Concordo plenamente que o Satanismo é um nome forte e gera preconceito. Culpa dos sacerdotes da falsa esperança. Eles criaram esse o mito no qual tudo que está ligado ao mal dos homens e ligado ao ocultismo são coisas do Diabo “bíblico”. Quantas vezes você já leu que pessoas foram mortas em rituais satânicos? O que é de desconhecimento da sociedade, principalmente em rituais de sacrifícios (sejam eles de humanos e/ou de animais) são chamados erroneamente de rituais satânicos. Depois de falado isso, deixo bem claro que somos contra a quaisquer sacrifícios, principalmente de animais!
O Satanismo e Luciferianismo são vertentes que caminham juntas. Ambas buscam a evolução do homem e em ambas se dividem em Modernas e Teístas. E como é sabido:  “Os deuses da antiguidade brigaram entre si. E os seus respectivos ministros tentaram encontrar a salvação em suas próprias mentiras…”. O dia do júbilo chegou, já que Satã pagou todos esses anos seus tributos e manteve os templos das mentiras sempre cheios. Chegou a hora de ele tomar o que é dele por direto! Chegou a hora do homem livre. É a hora daquele que se opõem ao sistema da escravidão e do falso Deus!

 

[O Sortilégio] Nessas longas décadas em você tem estado imerso no Satanismo, como você definiria a figura de Satã? Satã é Lúcifer e, vice-versa?

[Frater Asmodeus] Satã, em sua etimologia, é o adversário,  o opositor, aquele que questionou à autoridade divina sua servidão. Nada mais inteligente, hoje, usar essas diretrizes semânticas para quebrar as correntes e libertar-se de sistemas nefastos,  dogmáticos e da própria sociedade na qual o homem está inserido. Desde tempo imemoriais o Estado e o clero se uniram para tornarem o homem um escravo do sistema, e o Satanismo fez o homem abrir os olhos para quebrar as regras desse sistema! Lúcifer e Satã são os arquétipos que se rebelaram para quebrar esse sistema escravagista imposto pelo Estado e clero. Eles não são seres antropomórficos que habitam lugares abaixo da terra (risos)!

 

[O Sortilégio]  “Satã e Lúcifer não são seres antropomórficos”, contudo, algumas seitas veem Lúcifer dessa forma, não?

[Frater Asmodeus] Sim, nas linhas teístas eles são como a história “pinta”. Em umas ele representa um o Anjo da Luz, aquele que compartilhou o saber. Em outras é visto como um ser cornudo que habita o inferno. E tanto no Satanismo Moderno e Luciferianismo ambos são arquétipos de rebelião e oposição a tudo aquilo que as correntes da “mão direita” pregam, a servidão e crença em algo superior, onipresente, onipotente e onisciente!

 

[O Sortilégio] Poderia nos dar um breve histórico das principais ordens estrangeiras ou internacionais que fundaram o Satanismo como o conhecemos hoje?

[Frater Asmodeus] Como ordem que desde sempre se assumiram como Satânicas posso citar o “Hellfire Club”, que, de alguma forma, inspirou Lavey; a própria “Church of Satan”, a “Church of Lucifer” e a “Satanic Temple”. Bem como, também faz-se necessário mencionar a “ONA”, a “Temple of Set”, “MLO”, a “Temple of Vampire” e a “Order of Phosphorus”, dentre mais algumas não tão famosas.

 

[O Sortilégio] Como o Satanismo começou no Brasil? Você poderia citar nomes relevantes para o estabelecimento e promoção do Satanismo no Brasil?

[Frater Asmodeus] Foi pelas mãos de Lord Ahriman que pudemos compreender o Satanismo como Ordem legalmente institucionalizada no país. Sobre isso indico o Livro da Via Sestra “A História do  Satanismo”, de Morbitvs Vividvs.  Essa obra tem uma parte dedicada somente para essa história e que foi baseada no jargão criado por mim “O Satanismo da Terra Brasilis”.  Conforme citado anteriormente, alguns nomes que fizeram a roda girar não podem ser esquecidos. São eles: Betopataca, um grande irmão em Satã; e – ao lado da Ahriman – o percursor disso tudo, Óbito Bastardo, uma das mentes mais peculiares e de uma visão cibernética visionária. Este último esteve por trás da criação do site Morte Súbita Inc. Vale a lembrança de Haborym, outro irmão em Satã; e Pharzhuph, da editora Via Sestra, outro irmão em Satã de longas datas. Outros, porém, tão importantes e por mim não lembrados agora! Já as ordens a mais importante e pioneira foi a I.D.L. “Igreja de Lúcifer”, ADLUAS, F’T’S “Fraternitas Templi Satanis” e a “Templo de Satã”.

 

[O Sortilégio] Satanismo e Magia do Caos caminham lado a lado, em termo de fundamento das práticas ou há outra forma de prática que está mais intimamente relacionada ao que vocês praticam?

[Frater Asmodeus] Se caminham lado a lado não sei precisamente falar, mas em algumas ordens e, principalmente no Brasil, muitos praticantes de Magia buscam formas híbridas – como você citou – “Satanismo e Caoismo” como ferramentas mágicas. Eu, em minha humilde opinião, não vejo nenhum problema em adicionar e/ou misturar essas ferramentas para atingir o sucesso. Isso, pra mim, é chamado de meta-magia e, quanto mais agregamos, mais nos desenvolvemos como magistas!

 

[O Sortilégio] Uma pessoa leiga que quisesse se aprofundar no Satanismo deveria começar por quais estudos? O que você indica ao real buscador?

[Frater Asmodeus] A busca pelo desenvolvimento “mágico” e satânico – no meu ponto de vista – deve partir do próprio indivíduo, até mesmo numa questão de fé. Se ele não acreditar em si mesmo, na sua vontade legítima, de nada vai adiantar a prática. O que difere o Satanismo de outras Religiões é que somente o próprio “Eu” pode mudar a vida estéril e vazia no qual ele vive. E não existe nenhum deus ou demônio que vá mudar isso!
Já os principais livros de filosofias satânicas são: A Bíblia Satânica, de Lavey; Os Satânicos Rituais, de Lavey; A Bruxa Satânica, de Lavey; Might is Right, de Ragnar Redbeard; Satanomicon, de Lord Ahriman; Ensaios do Maleficence, de Lord Ahriman; Lex Satanicus, de Morbitvs Vividvs; e História do Satanismo, de Morbitvs Vividvs também.

 

[O Sortilégio] O Pacto é uma realidade? O que, respeitando sua privacidade, você poderia nos contar sobre o Pacto?

[Frater Asmodeus] Polêmica… (risos)
Muito se fala sobre pactos e principalmente em grupos de Magia nas redes sociais. Particularmente não acredito em pactos, acho uma visão cristista, vender a alma para obter algo em benefício próprio.
Se o homem é o senhor do seu destino, se submeter a pactos é ser incoerente. Se magia é O transformar Do ambiente ao seu redor a seu favor, o pacto é algo completamente ao contrário. Seria como se tornar escravo para satisfazer a vontade de outro. E vale a máxima: “os escravos sempre servirão”! (risos)

Por isso há um crescente de casos de charlatões e picaretas que ganham dinheiro às custas dessas crendices. A magia satânica serve para a evolução do indivíduo e a expansão de consciência, tornando-o uma pessoa mais forte e capaz de enfrentar todos obstáculos que a vida nos remete como ordálias.

[O Sortilégio] Satanismo e Goétia, amor verdadeiro ou algo apenas casual (risos)?

[Frater Asmodeus] Mais polêmicas!! (Risos)
Amor verdadeiro não é. Mas também respeito muito o sistema para chama-lo de casual. Afinal, meu Moto Mágico está muito associado a essa prática (risos). A Goétia é um sistema muito antigo, assim sendo, no meu ponto de vista, é uma egrégora muito poderosa e carrega uma energia imensa por causa dessa história. Virou moda nos dias de hoje, vemos pessoas sem nenhuma experiência mágica ou conhecimento da mesma praticando-a. Por isso vejo muitos relatos de pessoas que se ferraram praticando.

Eu não sou contra quem a pratica, isso faz parte para a evolução do magista. Eu mesmo já pratiquei. Não sei explicar se tudo que acontece ali é real, ou são meras projeções da nossa mente subjetiva. No entanto, eu não me importo de não ter essa resposta. Apenas procuro imaginar que os 72 Dæmons que estão ali inseridos são arquétipos inspirados em nossas qualidades, poderes e virtudes que estão ocultas em nossas mentes. E, ao sussurrar esses nomes, eles surgem para nos auxiliar a crescer e evoluir. Vejo a Goétia assim… como uma ferramenta para nosso crescimento e evolução. Se está aí, não vejo mal algum usá-la!

 

 

E essa foi a entrevista de O Sortilégio ao queridíssimo Frater Asmodeus! Espero que essa leitura tenha podido elucidar algumas questões para você, leitor, seja desfazendo preconceitos, ou mesmo guiando passos para sua jornada em busca de conhecimento.

Ainda tem dúvidas? Manda pra gente! contato@osortilegio.com

 

You Might Also Like

2 Comentários

  • Reply
    Carmen Lopes
    24 de outubro de 2019 at 08:55

    Li a entrevista inteira.
    Porque é um assunto muito interessante.
    Não sou magista.
    Mas sou pagã.E amo a sua página.
    Parabéns pela excelência do texto.

    • Reply
      Jess
      24 de outubro de 2019 at 10:08

      Fico muito feliz que tenha gostado, Carmen! É uma satisfação enorme receber um feedback como esse ^^
      Grande abraço!

    Deixe uma resposta para Jess Cancel Reply