0
3 In Receituário

Trabalho para se vingar de um boy Chernobyl

Existem homens que são complicados. Outros, com desvios mais sérios de caráter, muitas vezes até são apelidados de boy lixo. Contudo, nada se compara ao boy Chernobyl, aquele que mais lembra um acidente nuclear, que vai levando a desgraça e destruição para vida de todas as pessoas que cruzam seu caminho. Para esse último, trago um trabalho de malefício bem especial, um trabalho para se vingar de um boy Chernobyl.

Antes, porém, vale dizer que não estou falando de fazer um feitiço de vingança contra, por exemplo, um ex seu. Ou, simplesmente, um carinha com quem você teve um caso e que acabou numa discussão.

 

Afinal, o simples fato de uma pessoa desistir de uma relação ou ter uma desavença contigo não é – e não deve ser, a meu ver – motivo para um trabalho de maldição.

 

Nesses casos, sempre sugiro que a pessoa deixe a vida seguir e volte seu foco para novas oportunidades. Afinal, quem me acompanha aqui no jornal desde seu início sabe que eu sou super a favor da leveza da vida, do amor incondicional e do perdão (ainda que a pessoa não te peça). Para esses casos, em que deixar pra lá for o melhor remédio, sugiro a leitura desse texto aqui.

Contudo, há pessoas que entram em nossas vidas –  e às vezes retornam, e vem, e vão novamente – e que, sabendo de tudo aquilo que fazemos para nos tornarmos pessoas melhores, e de todo amor que oferecemos de forma generosa, abusam da nossa nobreza. E isso, na maioria dos casos, como já pude presenciar (não só no relato de pessoas queridas, como também em minha própria vida) sem a menor percepção da importância que essas escolhas e ações deles têm para nós.

Estou falando daquele típico cara que sai de um casamento de anos para procurar sedentamente – e no dia seguinte – a ex, para ter uma noite de sexo intenso com aquela que foi motivo de tantas inseguranças para sua ex-mulher.

 

O boy Chernobyl é aquele que não só procuraria a ex,

como também não teria o cuidado de preservar a imagem daquela com quem foi casado durante anos.

 

Ele é aquele capaz de espalhar “aos quatro ventos”, de forma a ostentar, toda a “falta de saco” que ele teve durante o casamento pra lidar com o ciúme e insegurança – muitas vezes plenamente justificáveis – da sua esposa.

Ele é também aquele que procura a ex – mesmo estando namorando – e bebe e relembra e chora sua falta… Afinal, a conquista pra ele é apenas mais um estímulo para seu gigantesco Ego, e suas lágrimas condensam apenas uma falta efêmera que, no dia seguinte, já não significam nada. Depois disso, claro, ele vai encontrar a namorada e dizer que tudo não passou de um erro e que ele,  moço de coração nobre, não vai voltar cometer.

 

 

O boy Chernobyl não ama ninguém além de si mesmo; não se preocupa com nada além de seus próprios desejos mesquinhos.

 

Para ele, todos – menos ele – são responsáveis por aquilo que compreendem a respeito das palavras oblíquas que ele diz. Afinal, clareza em suas palavras e coerência em seus atos são atributos que o boy Chernobyl desconhece. Para esse tipo de criatura, o mundo é leve e as pessoas são descartáveis. Infelizes daqueles que sentam com ele nas mesas de bar da vida para desfrutar de seu carisma e sociabilidade, encantando-se com seu discurso e que, invariavelmente, colocam sua própria sanidade mental futura a um preço mais em conta que um shot de Tequila.

Além dos pequenos exemplos citados acima, eu poderia tecer aqui uma vasta lista de comportamentos e atitudes típicas de um boy Chernobyl. Mas creio que todos nós sabemos exatamente o tipo de homem do qual estamos falando. Então, vamos ao que interessa. Vamos a esse trabalho de vingança que é, antes de tudo, um trabalho de reparação coletiva. Pois, lembrem-se, o boy Chernobyl repete seu comportamento com todas (ou todos, no caso dos gays), deixando um rastro de desrespeito e dor por onde ele passa. Se ele fez com aqueles ou aquelas que vieram antes de você, pode contar que você será a próxima. Assim como, é mais do que certo que, lamentavelmente, você também não será a última.

 

Afinal, ele não tem e nem nunca terá hombridade em nenhuma atitude em sua vida.

 

Na perspectiva dele, todas as pessoas ao seu redor – exceto ele – são responsáveis por conter a radiação caótica que suas ações e escolhas emitem. Pois tudo pode ser facilmente sarado com desculpas. Porém, o que esse tipo de pessoa precisa entender é que alguns erros – principalmente aqueles que são repetidos e repetidos e repetidos – não tem perdão. Logo, ele não merece, inclusive, seu esforço de compreender aquilo que é sempre incompreensível.

 

Nesse Trabalho para se vingar do seu ex você vai precisar de:

  • 1 vela pênis preta
  • 1 vela preta simples para selar
  • Uma petição pequena e simples
  • Papel alumínio
  • 9 alfinetes (para gerar dor, desconforto, restringir as ações)
  • Pó de raiz de Valeriana (para amaldiçoar)
  • Terra de cemitério (para destruir, atrair toda forma de danos e azar)
  • Enxofre em pó (para fechar os caminhos)
  • Fezes frescas de cachorro (para fazer as pessoas terem nojo dele)
  • Sêmen do alvo
  • Óleo de Cruzamento
  • Óleo Artes das Trevas
  • Um prato ou pires virgem ou que você já tenha usado para outros trabalhos de malefício

 

Passo a Passo do feitiço pra fazer ele broxar e ter outros danos

Você fará esse trabalho num Sábado de lua minguante, preferencialmente na hora de Saturno. Ou seja, às 06:50 da manhã; ou às 13:15 da tarde; ou às 20h da noite; ou na madrugada de sábado para domingo, às 3:35.

Particularmente sugiro que faça às 20h. Isso porque a vela pênis demora pra queimar, e você não vai querer que os raios de Sol de domingo atinjam seu trabalho, como seria o caso de você iniciar esse trabalho às 3:35.

Se você não sabe como conseguir Terra de cemitério para fazer esse trabalho, sugiro a leitura desse artigo aqui. Se sabe, e já reservou a sua, então vamos prosseguir! Vá para o quintal e reserve um espaço para fazer seu trabalho.

Conjure os cúrios que serão utilizados. A função de cada um se encontra, de forma super resumida, entre parenteses, ao lado de cada item na lista de materiais.

 

“Para um Ego conquistador a quebra daquilo que o sustenta”

 

O objetivo desse trabalho é causar danos à atividade sexual do alvo, seja fazendo ele broxar, perder a potência sexual, perder a libido, sentir desconforto durante o ato sexual ou mesmo fazendo as pessoas terem repulsa a ele. Por isso o link pessoal do sêmen é tão importante e é por isso que a vela preta de representação do órgão sexual dele se faz tão necessária. Considerando essas questões, siga o roteiro abaixo.

Escreva o nome completo dele na base frontal da vela pênis. Se der, acrescente a data de nascimento. Em seguida, cave um pequeno orifício na parte debaixo da vela, e reserve. Pegue a petição (faça uma bem pequena mesmo) com o nome dele completo e a data de nascimento e pingue algumas gotas do sêmen dele nela. Pingue também 1 gota do link pessoal dele no interior da cavidade debaixo da vela. Sele esse buraquinho com cera pingada de uma vela preta simples.

Em seguida, nomeie e batize a vela, para que ela seja, a partir de agora, o órgão sexual do alvo. Você pode batizá-la com whiskey e dizendo que agora a vela representa o órgão sexual de fulano de tal [diga o nome completo do alvo].

 

Agora a vela é o órgão dele em si, e tudo que causar a ela, será aquilo que irá se manifestar também nele.

 

Pegue algumas gotas do Óleo de Cruzamento e do Óleo Artes das Trevas e vista a vela. Passe na vela do saco escrotal em sentido ao pavio (sim, a vela penis é uma das poucas a ter uma forma de vestir diferente das demais). E, nesse momento, mentalize, com clareza, o órgão sexual do alvo. Em seguida, pingue algumas gotas do sêmen do alvo na vela também.

Depois, polvilhe sobre o corpo da vela os cúrios já conjurados, um misto em pó feito com enxofre, pó de raiz de valeriana e terra de cemitério. Por fim, acrescente as fezes de cachorro e diga o quanto fedido e podre o órgão sexual do alvo agora se tornou para todos que o virem.

Coloque a petição debaixo da vela e acenda-a. Lance sua maldição para que, desse dia em diante, ele passe vergonha com todas as mulheres (ou homens, no caso dos gays) com quem ele tentar transar. Enfie cada alfinete no corpo da vela. E, um a um, fortaleça a maldição lançada repetindo-a, descrevendo os danos que você deseja causar. Faça com toda profunda amargura e ódio de seu coração. Use todos o sentimento acumulado de anos em decepções, tristeza e dor emocional para canalizar, ali, a soberania da sua vontade.

Deixe a vela queimar até o final. Finalize seu trabalho juntando os resíduos. Embrulhe-os em papel alumínio e leve até uma árvore  morta ou decrépita. Escolha uma longe de sua casa e, preferencialmente, em um trajeto pelo qual ele passe regularmente.

Coloque esse embrulhe dentro da árvore. Vá embora e não olhe pra trás.

 

[SPOILER DE FILME] Midsommar, do diretor Ari Aster, 2019.

 

Ao término do trabalho, lembre-se de limpar as energias de seu corpo!

Para isso, sugiro o Banho remove o Mal, que você encontra na loja. Essa parte é muito importante, para que você não carregue contigo esse mar de energias maléficas. Se tem seu próprio banho de limpeza, faça-o! Se não, clique aqui.

 

Por fim, vale lembrar que o Hoodoo é uma prática que desconhece “leis de retorno” e dogmas do tipo “dê o outro lado da face”. Portanto, sugiro que aqueles que se sintam desconfortáveis com esse tipo de prática que, simplesmente, não a pratiquem.

E pra você que gostou dessa postagem e quer aprender mais sobre sobre trabalhos de maldição e de outros tipos, deixo aqui meu convite para pré-inscrição para próxima turma do CURSO DE HOODOO a distância. Basta mandar um email informando seu interesse para: contato@osortilegio.com

Grande abraço!

 

You Might Also Like

3 Comentários

  • Reply
    Mari
    5 de novembro de 2019 at 08:42

    Bom dia, uma dúvida…no caso do esperma existe algum problema real de coletar de nós? Uma vez que estará com nossa saliva ou com nosso fluido vaginal

    • Reply
      Jess
      5 de novembro de 2019 at 12:26

      Seja bem vinda, Mari!
      Sim. Não faça isso. Você coletar se cair sobre seu corpo, no chão ou na cama. Mas, pra esse tipo de trabalho, nunca pegue de dentro de nenhuma parte que tiver contato com fluidos corporais seus. Camisinha é excelente pra isso, inclusive para conservação do fluido até o devido uso.

  • Reply
    Mari
    7 de novembro de 2019 at 15:03

    Perfeito

  • Dê sua opinião!